Arquivo de junho, 2010

Em tempo(s) de São João.


Em 21 de junho de 2010 | por linhaseversos

Em tempos de São João, meus sentidos revelam-se curiosamente aguçados. Existe um movimento colorido, disparado a vencer os tons sóbrios que dominam vestuários e semblantes. Sinto um frio gostoso de sentir. Um frio ora disfarçado, do tipo elegante, que torna meus passos mais firmes e imponentes, sustentando a face desbotada e o corpo desde sempre […]

Tags: , , , , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (2)

Pra frente, Brasil? Salve o quê? Quem?


Em 15 de junho de 2010 | por linhaseversos

Brasil: o país do futebol. O país da ginga e das grandes jogadas. Da pinga e da feijoada. Do malandro, que julga todo o resto otário. Dos feriados e dos finais de semana prolongados. De mínimos salários. De mulher avião e menino aviãozinho. De flanelinhas, camelôs e carvoeiros. De poucos artilheiros. Da cervejinha e da […]

Tags: , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (2)

Um (min)uto


Em 11 de junho de 2010 | por linhaseversos

Meu olhar percorre Em segundos Quilômetros de cirros estratos Elas parecem brincar De redesenhar o céu Em riscos esfumaçados Perecíveis E as andorinhas fazem seu arco Abrindo o espaço Para o infinito não-saber (Juliana Izabeli – Rio, 12 de março de 2010)

Tags: , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (0)

A(gua)cento


Em 6 de junho de 2010 | por linhaseversos

A água é o que me traduz nas emoções mais intensas e extremas, por vezes. De maneira que me encharca fazendo dos meus poros poças espelhadas. Sou capaz de mergulhar em mim através deles. De me ver sinuosa, adaptável ou resistente. Chovo com facilidade, e não há prognóstico para isso. Fertilizo minhas dores abrindo semeaduras. […]

Tags: , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (2)