MaturAÇÃO


Em 11 de abril de 2010 por linhaseversos

“Posso ouvir o vento passar,
assistir à onda bater,
mas o estrago que faz
a vida é curta pra ver…
Eu pensei..
Que quando eu morrer
vou acordar para o tempo
e para o tempo parar:
Um século, um mês,
três vidas e mais
um passo pra trás?
Por que será?
… Vou pensar.”
(…)
(O vento – Los Hermanos)


Os dias passaram
Abrindo caminho para novos dias
Os (poucos, mas intensos) anos passaram
Abrindo caminhos para novos anos
As decepções passaram
Abrindo caminho para novas decepções
Minhas feridas cicatrizaram
Abrindo caminhos para novas feridas
Amores passaram
Abrindo caminhos para novos amores

Minhas esperanças se refizeram
Meus sonhos se reconstruíram em novas cores
Meus olhares se expandiram

As batalhas não se cessaram
As batalhas não se cessam enquanto há vida
(A vida nada mais é do que uma sucessão de batalhas pela sobrevivência
Da espécie
Do indivíduo
Da matéria
Da espírito)

Meu presente passou em ritmo de passado
Meu passado cristalizou-se
sedimentou-se
cobriu-se de terra
(Terra de vida e de morte)
Não se fertilizou
Despediu-se
Sem tentativa de ressurreição
Imune ao passado (mas não destemido) apresentou-se meu presente recente
(Que bobagem! Meu presente meu passado e meu futuro encontrar-se-ão
na linha reta do tempo cronológico com todas as pressupostas lógicas
E desafiar-se-ão na linha curva do tempo psicológico desprendido de lógicas)

Meu futuro anunciou o novo tempo
Meu novo tempo me cobrou juras
O tempo REI esfregou na minha face sua coroa seu reinado
Restou-me reverenciá-lo na condição de ser humano não desumanizado

As sombras se desintegraram num sopro de salvação
Minha alma se interpôs entre o passado e o presente
Entre o presente e o futuro
O clarão em fagulhas atingiu cada ponto imensurável
Do centro do labirinto da minha alma
Minha mente enfrentou meus sentimentos
Julgando cada passo do passado
Projetando cada passo do futuro

ABSORTA
Questionei
Esbravejei
Lutei
Dialoguei
Silenciei
Respeitei
(Mantendo ressalvas e reticências)

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
Raspei as digitais da perversidade
Renasci
Ressurgi
Fortaleci-me
Reinventei-me
Reconstruí-me
Retomei meu trono
Resgatei meu reino
Reinei amiga do Tempo REI

Levantei-me crédula
Leal (a mim mesma)
Lúcida
Limpa
Livre
Líquida
Sólida
Sóbria
Salva (…)

SSSSSSSSSSSSSS
Silêncio, por favor
Enquanto escuto meu ritmo interno
Enquanto sinto o ar inflando meus pulmões
Enquanto sinto meu sangue percorrendo minhas veias e artérias
Enquanto sinto minhas lágrimas lubrificando minhas lentes míopes e fatigadas
Fertilizando meus poros
Enquanto me cubro de amor próprio
Enquanto me encontro com Deus
Enquanto me vejo face a face
Sem as inversões e distorções do cruel espelho social

Comentários (2) | |

2 comentários to “MaturAÇÃO”

  1. Luciana Cantanhede Disse:

    Amei essa foto!!! Vc é LINDA! Sempre amei sua escrita. Sou admiradora e torço cada vez mais por vc! Nós sempre lutaremos pelas coisas q queremos. Aproveite sssssssssssssssssssseu tempo de reencontro, sem medos! O mais dificil… já está feito! O PARTO!!! Sua marca e essencia estão registradas, a crueldade e pessoas pequenas se assustam, elas se afastam!! Agora é hora da LUZ BRILHAR!! VC é ÚNICA!!!!
    Amo vc ,
    BJs,
    Lu

  2. Juliana Izabeli Disse:

    Obrigada, Lu. Você é uma grande amiga. Ainda iremos concretizar nosso projeto, com êxito.
    Beijos.
    Ju.

Deixe seu comentário