O menino do Vento


Em 28 de janeiro de 2015 por linhaseversos

flores ao vento
Alguns dizem que sou
Louca.
Outros dizem que…
(Sei lá!)
Depende.
Sou vinho
Sou terra
Sou ninho.

Com vinho
Sou ar
Vento
Furacão
No meu canto
Meu córrego
De in(cursões).

Sou o menino
Do vento
(Do Pouso Triste),
Da felicidade
De encontrar em
Mim a mesma
Do espelho de gota
De décadas atrás.

E não raro
Vejo-me
No coral de preguaís
Do muro de outrora.

Sonho para trás
E flutuo
Na música
Que chega com
O vento
E atravessa
A brisa do hálito.

Precipito-me
A fim de despertar
Para dentro.

(Juliana Izabeli Bulhões – Rio de Janeiro, 28 de maio de 2014)

Comentários (0) | |

Deixe seu comentário