Artigos marcados com a Tag ‘contos’

(Ver)me


Em 22 de abril de 2012 | por linhaseversos

O silêncio consciente é perturbador por vezes. Desmembra-se em concurso de reminiscências e invasões de pensamentos indesejados. No sacudir dos lençóis, sobre os quais repousam os conflitos, levantam-se as incertezas em poeira que cega os olhos para o exposto material efêmero. Resta, em última instância, sufocá-los com travesseiros de penas. Penar em pensar como fazê-lo. […]

Tags: , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (0)

Apuã


Em 22 de abril de 2012 | por linhaseversos

  Apuã servia-se das árvores e a elas servia. Isso para ele era tão natural quanto beber a água, tomar banho nos rios e ver todos os dias a mesma água: límpida e insípida; receptiva e grandiosa em extensão, força e imponência. Apuã era ágil em suas caçadas amadoras, peripécias e traquinagens. Mas o menino-índio […]

Tags: , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entrelinhas, Linhas e Versos, Reversos | Comentários (0)

Um (min)uto


Em 11 de junho de 2010 | por linhaseversos

Meu olhar percorre Em segundos Quilômetros de cirros estratos Elas parecem brincar De redesenhar o céu Em riscos esfumaçados Perecíveis E as andorinhas fazem seu arco Abrindo o espaço Para o infinito não-saber (Juliana Izabeli – Rio, 12 de março de 2010)

Tags: , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (0)

Sobra tanta falta


Em 19 de maio de 2010 | por linhaseversos

Sobra em mim A falta de você Sobra em mim A falta do seu cheiro Que atravessa meus poros Em busca do centro Da minha alma Sobra em mim A falta do seu gosto Frugal A falta dos seus beijos Vermelhos A falta das suas mãos Ora suaves Ora firmes E viris Sobra em mim […]

Tags: , , , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (4)

Em (cor)das


Em 1 de maio de 2010 | por linhaseversos

Imersa em reflexões preto-e-branco, procura a xícara de café vermelha. Na penumbra, que lhe é por vezes necessária, encontra o pires verde. Passa a ponta do dedo indicador e sente a pequena parte áspera, lascada, sem aquela cor. Imagina-o humanizado, amadurecido e em vias de perverso esquecimento – não de si mesmo, mas pelos outros. […]

Tags: , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (0)

Por que(,)amor?


Em 29 de abril de 2010 | por linhaseversos

Ao meu amor, Jorge Luis Porque sinto a verdade Porque a vejo abstrata Transbordando com suas lágrimas Lubrificando seus olhos Quando revelamos um ao outro Em ressacas de sóbrio amor Elas lavam resíduos do passado Regam tudo que há de mais nobre em nós Não se trata de ciência empirismo A tal dilatação das pupilas […]

Tags: , , , , ,
Arquivado em Linhas e Versos | Comentários (6)

Diante da língua adiante do dente


Em 17 de abril de 2010 | por linhaseversos

/d/: Consoante linguodental sonora; soa com obstrução, promovendo, entre língua e dentes, ora o choque ora a união. A língua, essa impetuosa, a nós serve e salva de repente. Sinuosa, feito serpente, flagra-se imprudente, desobediente, maledicente. Imersa em saliva, silencia reticente. Adormece abraçada ao alvéolo dentário – sua alcova, seu conivente. Recupera-se, hidrata-se. Desenrola-se em […]

Tags: , , , , , , ,
Arquivado em Linhas e Versos | Comentários (1)