Artigos marcados com a Tag ‘língua portuguesa’

Falácia


Em 28 de janeiro de 2015 | por linhaseversos

  Para tantos Por tantos Uma conclusão Que não diz (nem faz) Efeito. É disfarce Deliberada enganação Falácia Discurso (promíscuo) De ocasião.   (Juliana Izabeli Bulhões – Rio de Janeiro, 28 de maio de 2014)

Tags: , , , , , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (0)

A árvore


Em 28 de janeiro de 2015 | por linhaseversos

Estranhamente caída, Após curvar ferros Tão resistentes, Curvou-se. Uma queda ocasional.   Lá está ela, cadáver, (Ou parte dele) Com seus galhos ressequidos. E folhas desprendidas, Já secas, Forram o cimento poroso Ora frio ora quente, Impotente, mas obsequioso, Sobre o qual ela jaz.

Tags: , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (0)

(A)cena


Em 21 de julho de 2013 | por linhaseversos

A cena descongela, pois. Minhas pupilas abnegam, E lançam, exatas, Um contorno. Fecham com vértices, Em vertigens, Na moldura lapidada a tela viva. Exatidão Luz Lentes Lâmina Lâmpada Filamento Firmamento Eis o instante sem ruídos, Sem in(ter)venção: Uma in(ver)são. In(ser)ção(?) O particular fin(do), Lugar velado, Acolhe(dor). Em ventre de memórias. Vêm, então, os pólens em […]

Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (0)

Menino Jesus


Em 24 de dezembro de 2012 | por linhaseversos

É tempo de colocar-te no colo, Sentir tua alma cândida, Acalantar-te sob olhos e estrelas, Ouvir o sino de Jerusalém. Não é tempo de pedir a ti; Teu corpo miúdo requer zelo. Podes ficar em minha casa, Sob minha guarda. Minha casa é tua, Teu templo é meu. Sou parte do teu rebanho Quero vigiar […]

Tags: , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (0)

Antiquário inconsumível


Em 19 de abril de 2012 | por linhaseversos

Casas viram fósseis Desbotadas repousam inexpressivas Faces de ceras Esquecidas Inertes Apenas paredes e chão Vértices incomunicáveis Não há janelas nem portas Só passagem para luzes e sombras Cada casca uma deslembrança Um casco um desenho um risco Um mapa do passado Telhados não vigiam Não abrigam São relapsos Sob o céu repousam Jazem sem […]

Tags: , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (3)

Signos (Supra)linguísticos


Em 23 de novembro de 2011 | por linhaseversos

A convivência com jovens me faz refletir frequentemente sobre as possibilidades da nossa língua ‘mãe gentil’. Com as novas gírias, que nascem e morrem na boca da geração criadora, palavras triviais têm seu significado revitalizado na onda da comunicação globalizada, que atende à expectativa da verbalização minimalista nas redes sociais. Embora não morra de amores […]

Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (2)

Linguajar, língu(a)gir: Língua Já


Em 9 de junho de 2011 | por linhaseversos

Sou frequentemente flagrada em meus ápices de loucura (meus alunos que o digam), discorrendo a respeito de fatos ou assuntos que ora me atormentam, ora me sensibilizam o coração através dos olhos – comunicação tão verdadeira e ao mesmo tempo insensata, sem filtros. Meus pensares eternamente sofríveis me colocam diante da página em branco e […]

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (4)

Molduras e memórias


Em 14 de agosto de 2010 | por linhaseversos

O ser humano é sensorial: sons, cheiros, sabores, toques e imagens constituem um arquivo íntimo, pessoal e intransferível. Através de uma trilha sonora, reportamo-nos a instantes que jamais caem no esquecimento. Revisitamos episódios das nossas vidas, derramamos lágrimas de saudades. Paisagens e cenários resguardam as brincadeiras da infância, encontros, viagens ou mesmo amigos de longa […]

Tags: , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (4)