Artigos marcados com a Tag ‘reflexão’

Jujubas, delicados, suspiros coloridos, etc.


Em 13 de outubro de 2012 | por linhaseversos

Sábado pós dia das crianças. Como de praxe, acordo por volta das nove horas, saboreio meu café sem grandes variações – suco de laranja, mamão, pão na chapa – e, finalmente, dedico cerca de meia hora à leitura do jornal. Sou, então, surpreendida por um texto de Daniel Azulay: artista plástico que comandou, nos idos […]

Tags: , , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (0)

(Ver)me


Em 22 de abril de 2012 | por linhaseversos

O silêncio consciente é perturbador por vezes. Desmembra-se em concurso de reminiscências e invasões de pensamentos indesejados. No sacudir dos lençóis, sobre os quais repousam os conflitos, levantam-se as incertezas em poeira que cega os olhos para o exposto material efêmero. Resta, em última instância, sufocá-los com travesseiros de penas. Penar em pensar como fazê-lo. […]

Tags: , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (0)

Apascento (entre aspas e acentos)


Em 19 de abril de 2012 | por linhaseversos

Falo pouco Escrevo menos ainda. Entre bandeiras E escolhas, O tempo de agora. É uma lacuna Em dias púrpuros. Não há espaço Para melancolia Nem resignação. O futuro ruge Enquanto escorrem Pela garganta Gotas de limão. O silêncio Amargo Azedo Reserva O doce laranja lima. A voz se interrompe: Pausa… Prazo.

Tags: , , , , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entreversos, Linhas e Versos, Reversos | Comentários (0)

Antiquário inconsumível


Em 19 de abril de 2012 | por linhaseversos

Casas viram fósseis Desbotadas repousam inexpressivas Faces de ceras Esquecidas Inertes Apenas paredes e chão Vértices incomunicáveis Não há janelas nem portas Só passagem para luzes e sombras Cada casca uma deslembrança Um casco um desenho um risco Um mapa do passado Telhados não vigiam Não abrigam São relapsos Sob o céu repousam Jazem sem […]

Tags: , , , , ,
Arquivado em Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (3)

Signos (Supra)linguísticos


Em 23 de novembro de 2011 | por linhaseversos

A convivência com jovens me faz refletir frequentemente sobre as possibilidades da nossa língua ‘mãe gentil’. Com as novas gírias, que nascem e morrem na boca da geração criadora, palavras triviais têm seu significado revitalizado na onda da comunicação globalizada, que atende à expectativa da verbalização minimalista nas redes sociais. Embora não morra de amores […]

Tags: , , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (2)

Bordeau(x)


Em 16 de novembro de 2011 | por linhaseversos

Mãos maci(lentas) Na seda pura e preta Um negrume de ideias fartas Na epiderme derrama diluído Um epicentro de emoções lúcidas O esmalte cintila (ainda) O desgaste do Bordeaux Espaços reservados Em tempos escorregadios E o sorriso sustenta Reticências da alma Luz da essência Que não se esgota Que não se resvala Esverdeja-se. (Juliana Izabeli […]

Tags: , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entreversos, Linhas e Versos | Comentários (1)

(Des)umanização


Em 16 de novembro de 2011 | por linhaseversos

“É duro tanto ter que caminhar e dar muito mais do que receber” Vida de gente Vida de gado Vida de cão sem raz(cão).       (Juliana Izabeli Bulhões – Rio de Janeiro, 16 de novembro de 2011)

Tags: , , , , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entreversos, Linhas e Versos, Reversos | Comentários (1)

Quem vai (a)pagar a luz e acender as velas?


Em 27 de julho de 2011 | por linhaseversos

(Toma um café, que o mundo acabou faz tempo. Caio Fernando Abreu) As manchetes anunciam o iminente colapso da potência norte-americana, a morte de Amy Winehouse, o desespero dos chineses que chegam a vender um rim para adquirir produtos da Apple, uma ocorrência de assalto na zona oeste do Rio de Janeiro – planejado por […]

Tags: , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (2)

Linguajar, língu(a)gir: Língua Já


Em 9 de junho de 2011 | por linhaseversos

Sou frequentemente flagrada em meus ápices de loucura (meus alunos que o digam), discorrendo a respeito de fatos ou assuntos que ora me atormentam, ora me sensibilizam o coração através dos olhos – comunicação tão verdadeira e ao mesmo tempo insensata, sem filtros. Meus pensares eternamente sofríveis me colocam diante da página em branco e […]

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (4)

O casamento do ano: opostos + apostas = movimento econômico Um conto de fadas em tempos pós (modernos) e pré (apocalípticos)


Em 25 de abril de 2011 | por linhaseversos

As manchetes das últimas semanas são repetitivas e imprimem a tentativa de resgatar o tradicional conto de fadas: era uma vez uma plebeia e um príncipe que viveram felizes para sempre. Vamos lá. Diana deu origem à série pós-moderna em 1981. O trajeto na carruagem e a entrada da Princesa na Catedral St. Paul’s – […]

Tags: , , , , , , , , , , , ,
Arquivado em Diversos, Entrelinhas, Linhas e Versos | Comentários (8)